Registrada Convenção para Provedores de Internet

Postado por: Sinttel RN Categoria: Notícias

Após uma longa e complicada negociação, que acabou por requerer a mediação da Superintendência Regional do Trabalho, a proposta final das empresas provedoras de acesso à internet e prestadoras de serviços de telecomunicações, instalação, manutenção, sistemas, cessão de infraestrutura e capacidade para SCM, SVA, STFC e SEAC foi APROVADA pelos trabalhadores em assembleia da categoria. Veja aqui o texto completo da nova convenção.

A nova convenção tem vigência a partir de 1º de junho de 2021 e terá validade por dois anos, sendo assegurada a revisão/renegociação das cláusulas de natureza econômica ao final do primeiro ano de vigência. Ou seja, já no próximo 1º de junho estaremos novamente em campanha salarial, buscando discutir o reajuste dos pisos, salários e benefícios da categoria. É, a luta não para!

O cenário continua extremamente difícil. A população em geral e os trabalhadores em especial tem sofrido com a carestia. Em Natal, por exemplo, os produtos que compõem a cesta básica aumentaram cerca de 20% (vinte por cento) nos últimos doze meses, conforme apurou o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Com base na cesta mais cara, que, em fevereiro, foi a de São Paulo, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário. Em fevereiro de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.012,18, quase cinco vezes o mínimo de R$ 1.212,00.

E o custo de tudo ainda deve subir muito em razão do forte aumento dos preços nos combustíveis, resultado da danosa política de precificação mantida pela Petrobrás desde o golpe que derrubou o governo de Dilma e colocou Temer na presidência. Essa política, que atrela o preço dos combustíveis vendidos em reais no Brasil ao valor em dólares vem sendo mantida no governo Bolsonaro, para a alegria dos acionistas da empresa. Somente em 2021 a gasolina já havia aumentado cerca de 46% e, agora, um novo aumento de quase 19% foi anunciado.

Em um país fortemente dependente do transporte rodoviário de cargas, esse brutal aumento no valor dos combustíveis fatalmente resultará em produtos muito mais caros, especialmente alimentos, dificultando ainda mais a vida do trabalhador. É preciso reagir! É preciso somar na luta dos movimentos sociais e na mobilização promovida pelo sindicato. É preciso compreensão dos problemas a serem enfrentados e unidade de ação para enfrentar a crescente precarização das condições de trabalho e empobrecimento geral da população. É preciso reagir!

Compartilhar este post

Deixe um comentário


× WhatsApp