Campanha salarial do teleatendimento: Não avançou, vamos parar!

Postado por: admin Categoria: Notícias

reuniao.sinstalEm reunião com a Comissão Nacional da FENATTEL, as empresas de teleatendimento apresentaram propostas sem avanços. Querem dar um reajuste muito menor que o INPC (apenas 6%) parcelado em duas vezes nos meses de junho e outubro e piso salarial equivalente ao novo salário mínimo somente a partir de junho.

Com essas migalhas que os patrões estão ofertando, não restou alternativa à Federação a não ser o caminho da luta. Por isso, a FENATTEL orienta aos seus sindicatos que realizem as assembleias com os trabalhadores, nos dias 2, 3 e 4 de fevereiro, para aprovar greve por tempo indeterminado, com início previsto em 17 de fevereiro, e imediata instauração de dissídio coletivo contra todas as empresas de teleatendimento.

Chegou a hora de colocar em prática o que foi decidido na Campanha Salarial para este ano, “Se não negociar, nós vamos parar!”. Vamos todos exigir respeito às reinvindicações! Teleoperadores do Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste, não abram mão de melhores salários e benefícios justos!

Compartilhar este post

Deixe um comentário


× WhatsApp